Metodologia ativa e o ensino de fisiologia cardíaca [recurso eletrônico] : um estudo de caso

Download

- Estrelas (0)

119 Downloads

Dono: Rafael Bermudi

Versão: 1.0

Última Atualiz.: 13-11-2018 13:48

Compartilhar
DescriçãoVisualizarVersões

As metodologias ativas são consideradas estratégias úteis de aprendizado, pois favorecem a autonomia do aluno, despertando a curiosidade e estimulando as tomadas de decisões. Como opção de metodologia ativa de ensino, jogos educacionais podem aumentar o interesse e a retenção de conhecimento, além de estimular a habilidade dos alunos para resolução de problemas. Para o ensino de fisiologia cardíaca, foi desenvolvido o ”quebra-cabeça do ciclo cardíaco”, que tem sido utilizado nas aulas de fisiologia cardiovascular, no curso de Graduação em Odontologia da FOP ¿ UNICAMP. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do uso do quebra-cabeça no aprendizado sobre fisiologia cardíaca. Alunos e alunas do segundo semestre do curso de Odontologia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba ¿ UNICAMP (n = 62), com idade entre 18 e 25 anos, foram divididos em 2 grupos: Controle e Jogo. Os 2 grupos assistiram a quatro aulas e realizaram a atividade com o jogo na aula 2. Na aula 1, o grupo Controle teve uma aula teórica de duas horas, sobre fisiologia cardíaca, abordando as características especiais das células cardíacas, descrição detalhada do ciclo cardíaco, e a relação entre as características especiais do coração e as fases do ciclo cardíaco. O grupo Jogo teve uma aula teórica de 50 minutos, sobre os mesmos tópicos abordados na aula do grupo controle, excluindo a descrição do ciclo cardíaco e relação entre as características especiais do coração e as fases do ciclo cardíaco. Na aula 2, o grupo Controle fez um teste (perguntas para avaliação do aprendizado) antes da atividade com o quebra-cabeça do ciclo cardíaco, e o grupo Jogo respondeu às mesmas perguntas após a atividade com o jogo educacional. O grupo controle fez a atividade com o quebra-cabeça, logo após o teste. Ao resolver o quebra-cabeça, os alunos descreveram o ciclo cardíaco, relacionando os conceitos de morfologia cardíaca com a sua fisiologia. Na aula 3, todos os alunos participaram de uma discussão geral sobre ciclo cardíaco, a fim de sanar suas dúvidas. Na aula 4, os alunos fizeram uma prova da disciplina em que se insere o tema fisiologia cardiovascular. Para avaliar a aprendizagem, comparamos o número de acertos e erros no teste, e as notas obtidas nas questões sobre fisiologia cardíaca que faziam parte de uma prova da disciplina, entre os grupos Controle e Jogo (Teste t de Student, p < 0,05). No teste, o grupo Jogo apresentou menor número de erros (2.74 ± 0.42) e maior nota (7.20 ± 0.22), em comparação com o grupo Controle (5.62 ± 0.68; 5.51 ± 0.35, respectivamente). Na prova, aplicada após ambos os grupos terem utilizado o quebra-cabeça, não houve diferença nas notas obtidas pelos grupos Controle (8.93 ± 0.40) e Jogo (9.12 ± 0.33), nas questões sobre fisiologia cardíaca. Estes resultados mostraram um efeito positivo do quebra-cabeça sobre o aprendizado dos alunos sobre fisiologia cardíaca, em relação aos alunos que não o utilizaram. Além de melhorar o aprendizado sobre fisiologia cardíaca, o jogo ajudou-lhes a compreender e relacionar as características morfológicas do coração a sua fisiologia

Comentários estão fechados.