Avaliação da aprendizagem no ensino superior: da (im)precisão da terminologia à hegemonia da memorização

Download

- Estrelas (0)

3 Downloads

Dono: Rafael Bermudi

Versão: 1.0

Última Atualiz.: 13-11-2018 12:55

Compartilhar
DescriçãoVisualizarVersões

Este trabalho apresenta os resultados parciais da pesquisa de mestrado intitulada “Olhares sobre a avaliação da aprendizagem no ensino superior: Aspectos da avaliação em um Curso de Graduação em Ciências Biológicas”. Neste recorte, objetivamos descrever e discutir alguns aspectos da avaliação da aprendizagem presente nos planos de ensino de um curso de graduação em Ciências Biológicas, bem como a prática avaliativa através da ótica discente. Apoiamos sob uma abordagem qualitativa, utilizando a análise documental (LUDKE; ANDRÉ, 1986) para os planos de ensino e análise de conteúdo (BARDIN, 2009) para os questionários. Analisamos o item “Critérios de Avaliação da Aprendizagem” contido nos 83 planos de ensino do referido curso e 191 questionários respondidos por discentes de todos os semestres regulares. Revelaram-se uma diversidade de aspectos na análise do item “Critérios de Avaliação da Aprendizagem”, os quais: A presença de instrumentos avaliativos (provas, trabalhos escritos e apresentações orais); Participação; Presença; Cálculo da média final – via aritmética ou ponderada; Trabalhos individuais ou em grupo. Nos questionários, evidenciou-se uma gama de entendimentos acerca do termo “Avaliação da Aprendizagem”. As respostas tangenciaram algumas funções da prática avaliativa, sua forma (quantitativa, qualitativa) e a natureza do que se avalia (produto, processo). A diversidade de aspectos encontrados nos planos de ensino desvela a dificuldade de professores em lidar e trabalhar as questões voltadas à avaliação, especialmente, no que diz respeito à sua conceituação, levando-os a atribuir notas a aspectos atitudinais do estudante como participação. Já os discentes parecem também emitir essa miscelânea de compreensões sobre a avaliação, referindo-se a ela ora como instrumento, ora como prática de medir, verificar, quantificar e qualificar o aprendizado. Nota-se, ainda, que a avaliação da aprendizagem tem enfatizado a memorização de conceitos e terminologias e pouco valorizado o raciocínio critico e desenvolvimento do aprendizado

Comentários estão fechados.